| Questões de Dir.Civil – Direito de Família

Trago aqui um Questionário de Direito Civil – Direito de Família com questões muito interessantes. Esse questionário respondí no 5° e último ano de Direito. Espero que seja útil para algum de vocês.

1-Qual a sua opinião acerca da transmissibilidade da obrigação alimentar aos herdeiros do devedor? Explique e Justifique.Trata-se de uma questão bem controversa, tratada pelo art. 1700 do CC. A minha opinião é que, sendo os Alimentos Personalíssimos, E deste caráter personalíssimo, decorrem as características da intransmissibilidade, imprescritibilidade e impenhorabilidade. Mas não é o que se observa da redação do artigo 1.700 do Código Civil:
“A obrigação de prestar alimentos transmite-se aos herdeiros do devedor, na forma do art. 1694
Art. 1.694. Podem os parentes, os cônjuges ou companheiros pedir uns aos outros os alimentos de que necessitem para viver de modo compatível com a sua condição social, inclusive para atender às necessidades de sua educação.
§ 1o Os alimentos devem ser fixados na proporção das necessidades do reclamante e dos recursos da pessoa obrigada.
§ 2o Os alimentos serão apenas os indispensáveis à subsistência, quando a situação de necessidade resultar de culpa de quem os pleiteia.Os herdeiros responderão pela dívida do “de cujus” porque esta dívida
de alimentos instaurada durante a vida do “de cujus”, já se incorporou ao patrimônio do mesmo, sendo desta forma, deduzida no inventário como dívida a ser abatida do espólio.2-A legislação civil proíbe no art. 1801, I, que seja nomeada herdeira ou legatária a pessoa que, a rogo, escreveu o testamento, como também seu cônjuge, seus ascendentes e irmãos. O motivo de tal exclusão repousa em suspeição, pois segundo assevera Washington de Barros Monteiro, “o excluído poderia ser tentado a abusar da confiança, nele depositada pelo testador, e assim modificar deliberadamente o teor da última vontade, ou ainda induzi-lo a testar em seu benefício, ou de algum parente próximo.“ Como o dispositivo não menciona os descendentes do redator, e tratando-se de regra restritiva de direitos, é possível que esses parentes, mesmo que próximos, sejam beneficiários do testamento escrito por seus ascendentes? Explique.

Mais uma situação delicada a ser discutida.
Meu entendimento é de que, não poderá haver esse beneficiamento, uma vez que, o testamento, como ato de última disposição de vontade do “de cujus”, as pessoas beneficiadas pelo testamento devem ser indicadas por este, há não ser que o redator seja o próprio “de cujus”, que pode dispor livremente de seu patrimônio em até 50%, resguardada a legítima..

3-Considerando a incompletude do art. 1790 do Código Civil que não estabeleceu regramento para a hipótese de existência de filhos comuns aos conviventes e exclusivos do de cujus, como você determinaria a divisão do acervo patrimonial deixado, nas condições abaixo? Fundamente sua resposta.
Athos e Penélope mantiveram união estável durante 25 anos. Tiveram dois filhos. Athos já tinha outros dois filhos de seu casamento anterior. Durante a vigência da convivência, adquiriram um patrimônio de R$600.000,00 (seiscentos mil reais). Athos faleceu. Como será dividida a herança? Aponte uma solução fundamentada para o problema, indicando o quinhão que caberá a cada um dos herdeiros.

Considerando-se o regime da comunhão parcial de bens, minha solução ao caso em tela seria a seguinte:

Acervo de Bens de Athos: R$ 300.000,00
Uma vez que sua convivente tem direito à meação de bens, e o acervo total é de R$ 600.000,00, já na meação, sua companheira Penélope, naturalmente, ficaria com R$ 300.000,00.
A Herança deixada por Athos deverá ser dividida em 5 partes iguais, cabendo 1/5 a cada um dos herdeiros, a saber: Penélope e seus 4 filhos.
Cada um de seus herdeiros receberá a montante de R$ 60.000,00.

4- É certo que o testador pode deixar sua herança gravada com cláusula de inalienabilidade. Quais os requisitos que a lei exige para a validade da clausulação da herança? Existe na lei hipótese em que bem clausulado com inalienabilidade pode ser vendido?

Analisando o art. 1848 caput do CC, diz-se que a herança só poderá ser gravada por cláusula de inalienabilidade quando houver justa causa declarada no testamento. Mesmo que gravados, os bens poderão ser alienados mediante autorização judicial, sendo o produto da venda convertido em outros bens, sobre os quais incidirão as mesmas restrições impostas aos primeiros.
A hipótese de que trata a venda do bem clausulado está prevista no art. 1911 parágrafo único e 1848, § 2°, ambos do CC.

5-Redija algumas linhas sobre as idéias da mediação familiar.

Bom, meu conhecimento a cerca de mediação familiar resume-se a informações que busquei na internet sobre o assunto. Pelo que li e depreendi, trata-se de um procedimento adotado pelo Sul do país, que tem por objetivo resolver qualquer tipo de questão envolvendo a família. Seria como um árbitro para a família, sugerindo soluções aceitáveis mutuamente, com o fim de preservar a família, acima de tudo, os filhos do casal, se houver. Trata-se de uma solução interessante de conflitos, que tem por escopo resolver casos envolvendo famílias de maneira amigável, com conselhos, dicas e sugestões.

6-À luz do Código Civil de 2002, diferencie União Estável de Concubinato, com sua fundamentação legal.

A união estável está prevista no art. 1723 do CC e aproveitam os conviventes que não têm impedimentos para casar, tanto que a lei prevê a hipótese da conversão em casamento. Já o concubinato, previsto no art. 1727, trata dos impedidos de casar. Ou seja, a lei ampara a União estável e desampara o concubinato, uma vez que este não poderá converter-se em casamento, pois contém um impedimento, obstando tal medida.

7-O herdeiro renuncia à herança a favor de outro sucessor, e por este motivo seu patrimônio não é suficiente para saldar uma dívida já vencida. Seu credor poderá ingressar nos autos do inventário dos bens do autor da herança, para receber seu crédito?

Conforme consta do art. 1813 do CC, caso o herdeira, renunciando à Herança prejudique seus credores, poderão estes, com autorização do Juiz, aceitá-la em nome do renunciante.

8-João, viúvo, teve com Maria, com quem foi casado, dois filhos: Pedro e Tiago. Ao morrer, João deixou testamento no qual consignou que a metade da herança deveria ser dividida entre todos os seus filhos e a outra deveria ser destinada a Mateus. Mateus é filho que João teve com Josefina, também já falecida, sua concubina. Pergunta-se: Tem Mateus algum direito na herança de seu pai? Em caso positivo, qual será sua cota-parte? Responda justificadamente

No caso em tela, dá-se a solução apresentada pelo art. 1.905 do CC, que diz que, “se o testador nomear certos herdeiros individualmente e outros coletivamente, a herança será dividida em tantas quotas quantos forem os indivíduos e os grupos designados”
Dessa forma, a herança será dividida em duas partes, uma, a de Matheus, e outra, a que será dividida entre TODOS os seus filhos (Pedro, Thiago e Matheus).

9- João tem apenas um tio vivo (Mário) e outro que já faleceu (Roberto). Cada um desses tios tem um filho vivo (primos, portanto, de João). Perfeitamente lúcido, mas sabendo que tem uma doença grave e incurável, João procura-o em seu escritório para saber como será a distribuição de sua herança, caso faleça sem realizar testamento. Explique juridicamente para João como será a distribuição patrimonial após sua morte e o que ele poderá fazer para alterar a situação.

No caso em tela, Mário herdará na Totalidade a herança de João, uma vez que não se permite a representação de colaterais. Aplica-se, nesse caso, a disposição do art. 1843 do CC, que diz: “na falta de irmãos, herdarão os filhos destes e, não os havendo, os tios”.
Neste caso, como João tem apenas um tio vivo (Mário), caberá a este a totalidade da herança.

10- Luis, pai de Lucas e Rafael, filhos de seu primeiro casamento, contrai novas núpcias em 15/03/2004 com Mariana, pelo regime da separação de bens. Após um ano do novo casamento, nasce Sérgio. Ocorre que Luis, em 28/09/2005, falece em um acidente automobilístico sem deixar testamento. Como ficará a distribuição patrimonial dos bens deixados por Luis? Explique e justifique.

Neste caso, caberá à sua esposa a meação de bens. Feita a meação, concorrerá esta com seus dois filhos e o filho de Luís. Sendo assim, a herança deixada por Luís dividir-se-á em 4 partes iguais, cabendo a cada um destes 1 parte. Cada parte receberá 25% da herança deixada por Luís, e como Mariana concorre com seus descendentes e seu quinhão não é inferior a ¼ da herança, a regra do art. 1832 foi cumprida.

11-Explique qual a função do processo de inventário.

Inventário é o processo judicial pelo qual se destina apurar os bens deixados pelo de cujus, a fim de sobre os mesmos, realizar a partilha.

12- Qual atitude deve tomar um herdeiro que, após o inventariante ter declarado que não há mais nenhum bem a inventariar, descobre que um outro herdeiro está escondendo um quadro valioso de propriedade do autor da herança?

Neste caso, aplica-se a disposição dos art.s 1992 e ss do CC, que tratam da sonegação. Caberá ao herdeiro mover Ação de Sonegados, Caso constate-se a verdade das alegações, o herdeiro que escondeu o bem perde o direito sobre o mesmo

13- Explique quem deve trazer bens à colação e por qual valor os bens devem ser colacionados no inventário?

Quem deve trazer bens à colação são:
Os descendentes;
O que renunciou à herança ou o que foi dela excluído, para o fim de repor o que exceder o disponível e,
Os netos, quando representarem seus pais na sucessão dos avós.
O valor de colação dos bens doados será o estimado ou atribuído no próprio ato de liberalidade. Se não constar valor algum, será calculado levando-se em conta o que o bem valeria no momento da liberalidade.

14- Explique se é válida a disposição testamentária determinando que a esposa do autor da herança escolha alguém para receber, na qualidade de legatário o carro do falecido.

Para que a disposição testamentária seja válida, a pessoa indicada a receber um bem do de cujus deve ser determinável. Caso, ele determinasse duas ou mais pessoas para a esposa do mesmo escolher, teria validade, mas, neste caso, não sendo pessoa determinada, é nula essa cláusula.

15-O Código Civil não estabelece o direito real de habitação para o convivente sobrevivo. Neste caso, deve-se considerar como não revogado o art. 7º, parágrafo único da Lei nº 9.278/96? Explique.

Entendo que, devido à lei supra citada tratar-se de lei especial prevalecerá à regra do art. 7° parágrafo único, que traz o direito real de habitação para o convivente sobrevive até que não constitua nova união.

Sobre o autor

Escreveu 404 artigos neste site.

31 Comentários em “Questões de Dir.Civil – Direito de Família”

  • eliane Publicado em 8 janeiro, 2008, 16:44

    gostaria que me esclarecesse sobre a seguinte questão; joaquim só possuia um irmão vivo. mas possuia tambem sombrinhas de uma irmã já falecida. agora que joquim morreu, sua herança pode ser repartida ou fica so para o irmão? envie resposta por favor.

  • marilza Publicado em 3 fevereiro, 2008, 12:32

    aproveitando este espaço não vou aqui fazer um comentário e sim pedir ajuda pois estou com um problema e não sei como resolver. A questão é saber se meus filhos tem direitos no caso do pai deles vender um bem, que ficou com ele na nossa separação.
    Me desculpem, pois estou muito precisando desta consulta para saber dos direitos dos meus filhos.Muito obrigada.

  • Marcia Publicado em 31 julho, 2008, 12:52

    Ola, gostaria de fazer uma outra pergunta, se um pai que tem guarda conjunta e ainda paga pensao, pode questionar, com o que a mae esta gastando com o dinheiro que recebe de pensao tendo em vista que e ele quem paga escola, medicos, passeios, uniforme, e demais gastos do menor.
    E possivel este questionamente perante a justica??

  • Paulo César Publicado em 10 novembro, 2008, 18:40

    queria saber no caso de uma herança de um imovel, uma pessoa mora nesse mesmo imovel 17 anos quais os direitos que essa pessoa tem??

  • Vinícius Publicado em 10 novembro, 2008, 23:24

    Olá Paulo César, tudo bem?

    Primeiramente, quero agradecer pela postagem do comentário e, em segundo plano, informar-lhe que, mediante o Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, não é permitido qualquer tipo de Consulta, bem como esclarecimento Online, pois afronta o principio da Pessoalidade.

    Você deve procurar um advogado da sua confiança, ou então, entrar em contato com o Centro de Atendimento Jurídico de alguma Faculdade. Estes podem atendê-lo sem cobrar nada, caso você seja comprovadamente pobre, ou, caso tenha condições de pagar por um advogado, vão sugerir que você o faça.

    Boa Sorte!

  • ANDRE ALBERTO Publicado em 26 janeiro, 2009, 19:21

    BOA NOITE, GOSTARIA DE AGRADECER PELO SITE QUE É MUITO IMPORTANTE E INTERESSANTE. GOSTARIA DE UMA AJUDA:MEUS PAIS FALECERAM E DEIXARAM DE HERANÇA UMA CASA QUE ESTA VAZIA,E UMA LOJA NA QUAL TRABALHO HA 20 ANOS. TENHO UM IRMÃO FALECIDO A 16 ANOS E DEIXOU 4 FILHOS E DESTES 3 SÃO MAIORES DE IDADE, TENHO REALMENTE QUE PAGAR ALUGUEL A ELES POR ESTAR TRABALHANDO NESTA LOJA? E A CASA,QUAL SERÁ A PARTE DELES REALMENTE? AGRADEÇO MUITO A AJUDA.

  • Vinícius Publicado em 26 janeiro, 2009, 23:03

    O Código de Ética e Disciplina veda veementemente qualquer tipo de consulta online. Sendo assim, o ideal é que procure um advogado ou o Atendimento Jurídico Gratuíto de alguma faculdade para ter sua dúvida sanada.

    Seu problema, aparentemente, é fácil de resolver, basta procurar um advogado especialista em Direito de Sucessões.

  • André Publicado em 6 fevereiro, 2009, 22:12

    Oi gostaria de saber meu pai e minha mae se casarao e tiverao 04 filhos ,minha mae faleceu , e agora meu pai quer me colocar para fora de casa sendo que eu contrui no quintal e meu irmao mais novo é de menor e os outros maiores ele tem esse direito de me despejar de casa .Obrigada

  • Devanil N. Firmiano Publicado em 17 maio, 2009, 23:33

    Gostaria de saber, no ano de 1959 o meu avô recebeu um oficial de justiça, era para receber sua parte da herança deixado pelo seu pai ( meu bizavô ).
    Como meu avô saiu brigado com seu pai, ele não assinou nada e dispensou o oficial de justiça recusando sua parte.
    Ele tinha outro irmão, este recebeu sua parte do testamento.
    Qual o destino desta herança, e se ainda podemos resgatar?

  • GERSON GONÇALVES Publicado em 25 julho, 2009, 13:30

    meu tio solteiro faleceu,ele nao tinha pais ,avos ,nem irmas sou sobrinho unico vivo, so que meu tio tem 02 sobrinhos neto ou seja sobrinho segundo eles tambem herdam.

  • JOÃO BARREIROS Publicado em 7 dezembro, 2009, 12:28

    Minha esposa abandonou o lar e com dois anos pediu divórcio. Neste periodo vendi meu carro e um titulo de clube, bens que foram adquiridos e vendido na vigencia do casamento. Bem, com o divórcio ela está colocando os mesmos na partilha. O que devo fazer para contestar esse pedido, sabendo-se que os mesmos são bens de consumo, sem escritura que vincula a venda ao con- sentimento do conjugue ?????

  • José H. Filho Publicado em 8 janeiro, 2010, 16:29

    MEu pai e minha mae tem mais de 80anos. eles querem vender todos os bens ( terrenos e casa)para gastar. eles podem?? não teriam que repartir 50% com os filhos e com os 50% RESTANTE é de uso deles, como apetecer?

  • silvia Publicado em 28 abril, 2010, 10:57

    minha mae faleceu meu pai vai casar de novo e eu e meus 4 irmaos queremos que ele venda a casa antes disso quero saber se temos direito a metade da casa qdo vendida …………….obrigada!!!!!!!!!!!!!

  • Luiza Alana Ferreira Publicado em 4 julho, 2010, 17:31

    Meu pai morreu e nao tenho avôs,ele era desempregado é tinha o nome sujo na receita federal , nao vou ter direito nenhum de receber pensao ?pois eu sou de menor ? meus tios irmao do meu pai tem obrigacao de pagar pensao para mim ? eles soa muito bem de vida ,eles sao obrigados pois minha mae nao tem condicoes de mim sustentar sozinha..

  • Clarisse Publicado em 14 julho, 2010, 0:20

    Herança deixada por tio divorciado e sem filhos, falecido aos 90 anos de idade, sendo que ainda tem uma irmã viva com 95 anos de idade e nove sobrinhos de irmãos já falecidos.
    A partilha dos bens deixados cabem somente a única irmã viva, ou apenas 50% para ela e os outros 50% dividida entre os sobrinhos?
    Muitíssimo grata pela resposta.

  • flavio angelo Publicado em 24 julho, 2010, 18:36

    minha mãe faliceu em 1984, e meus irmão resolveram fazer o inventario. o valor do patrimonio é 68.000,00(sessenta e oito mil reais) graças a deus meu pai ta vivo quais sãos os valores para cada um dos filhos que são 10(dez) e pra meu pai. quanto fica pra cada filho e pra meu pai valores e em pucentagem.

    obrigado

  • PALOMA Publicado em 12 agosto, 2010, 21:16

    Boa noite!!
    MINHA MAE QUANDO TINHA7 ANOS MINHA VÓ ALUGAVA AS KITINET AQUI NO QUINTAL POS ENTAO MORAVA UM CARA AQUI QUE PARECIA ATÉ SER PAI DA MINHA MAE ELE ANTES DE MORRER DISSE A MINHA QUE IRIA DEIXAR ELA BEM DE VIDA E TAL POS ENTAO ELE PEDIU OS DOCUMENTOS DA MINHA MAE MAIS MINHA MAE DISSE QUE NAO IRIA DAR ELA ERA PEQUENA SENDO QUE ELE PEDIU MINHA VÓ E MINHA MAE SI LEMBRA QUE ELA TINHA DADO ,DEPOIS QUE ELE FALECEU MINHA VÓ TOMOU RAIVA DA MINHA MAE SEM EXPLICAÇAO ,DEPOIS QUE PASSOU UM TEMPO O FILHO DESSE CARA VEIO AQUI EM CASA E DISSE QUE EL TINHA DEIXADO ALGO PRA MINHA MAE .
    MINHA MAE HOJE TEM 42 ANOS E ELA SABE QUE TEM ALGO DESSE SENHOR POS NAO SEI SI VOCES ACREDITAM MAIS SEMPRE DIZEM PRA MINHA MAE QUE ELA TEM UM DINHEIRO ,MAIS ELA NAO TEM COMO RESOLVER ELA SÓ TEM O NOME TODO DESSE SENHOR TEM COMO ELA RESOLVER ALGO?

  • patrik zanio Publicado em 3 setembro, 2010, 20:04

    como faço para requerer uma pensao deixada pelo meu avo mas eu nuca dei entrada desde 1990 o ano que ele faleceu foi deixada para 2 pessoas para mim e minha avó so ela deu entrada e recebe ate hoje e agora eu quero dar entrada para receber a minha parte o que devo fazer?

  • nair melo Publicado em 17 setembro, 2010, 16:45

    eu noro ha 27 anos em terreno deixado pelo meu pai que faleceu mas nao passou a escritura so que existem outras posses e eu sei que eu tenho direito ha 27% do total que chances eu tenho de perder?minha mae vive e tem 95 anos e ate agora nao mexemos em inventario pela parte de meu pai ta tudo no nome dele.

  • silvio nau Publicado em 21 setembro, 2010, 19:55

    meu tio tem 84 anos e`´solteiro mora sozinho .Ele pode assinar a escritura passando suas terras para mim?

  • Célia Publicado em 23 setembro, 2010, 22:00

    boa noite!
    Estou querendo adquirir um terreno de chacara em um condominio onde esta com problema entre o vendedor e o primeiro comprador que loteou os terrenos um alega que não recebeu o que pediu o outro q já pagou td com isso o vendedor não forneceu a escritura só que o comprador já vendeu todos os terrenos somente com contrato de compra e venda isso ocorreu a mais de 4 anos e esses estão vendendo para outros, assim gostaria de saber quais os problemas que terei se adquirir esse terreno e se tem a possibilidade de um dia obter a escritura definitiva
    obrigada

  • simone Publicado em 30 setembro, 2010, 9:35

    gostaria de saber eu noro com um cara ha tres anos ele tem direito ma minha eranca que meus pais deixaro para mim mais eu tenho uma filha com ele! sabe porque eu quero saber quando ele briga com nigo fala que vai toma tudo de mim pois ele esta fasendo adivocasia ai eu tenho medo me responda logo por favor bjs

  • patricia Publicado em 12 outubro, 2010, 11:53

    oi gostaria q vcs me orienta-se, pois meu pai faleceu ja faz 2 meses e minha mae no qual é casada em comunhao parcial de bens c ele e ela tem 4 filhos c ele(contando comigo) e ele tem mais 1 fora do casamento, temos 1 casa q qeremos idenizar esse menino, a casa foi avaliada em 76 mil como ficaria a divisao?

  • michelle Publicado em 27 outubro, 2010, 14:29

    minha sogra saiu do trabalho em 2001 e colocaram uma resalva atrasdo papel dela que a empresa teria que pagar mas ate hoje a empresa nao pagou se ela for atras ainda tem direito

    O pai de marido vendeu uma casa que era herança do pai dele e nao deu nada a ele ao meu marido ele teria direito a algo

  • Bruno Publicado em 25 novembro, 2010, 0:56

    Sou filho unico de pais naturais que faleceram quando eu tinha 4 anos, logo fui adotado com o sobrenome dos pais atuais adotivos.

    Gostaria de saber se tenho o direito a herança do meus pais naturais?

    E se tenho direito a herença de familia dos pais naturais (no caso dos avós)

    Meus tios naturais tem esse direito?

  • Gabriela Publicado em 13 dezembro, 2010, 12:37

    minha mae faleceu e eu queria saber se eu posso ficar com a parte da minha mae e com a minha ou se vou ficar só com uma ?

  • elisabete Publicado em 3 janeiro, 2011, 12:34

    Bom dia.
    Tenho 11 irmãos, meu pai e minha mãe faleceram e foi feito o inventário, moro no mesmo espasso do terreno inventáriado, mas não assinei nada para ser inventáriado os 09 irmãos venderam seus quinhões para um deles, qual é meu verdadeiro direito.
    Agradeço se for atedida.

  • solange Publicado em 24 maio, 2011, 11:33

    Olha, a resposta da questõa n. 10 deve ser corrigida. No regime da separação de bens, não existe meação. Cada cõnjuge tem seus próprios bens. Assim no falecimento do marido, a esposa NÃO receberá a meação, pois não existe no caso. Será apenas herdeira, concorrendo com os filhos, não podendo receber menos de 1/4 da herança.

  • Suely Publicado em 14 novembro, 2011, 13:31

    a ex-esposa está desempregada e o ex-marido quer tirar-lhe a pensão pq a mesma esta namorando. É possível que isso ocorra?

  • daliane Publicado em 11 abril, 2012, 17:11

    gostaria de saber , eu morro com miha mae  a 26  anos   mais nao sou registrada  , ela  mi pegou para criar com 3 dias  , sera  que eu tenho o mesmo direito que os outros filhos  ou nao , eu tenho como provar  

  • ANA CLAUDIA DUARTE Publicado em 26 abril, 2012, 14:24

    OI BOA TARDE ,EU GOSTARIA DE TIRAR UMA DUVIDA A RESPEITO SOBRE O QUE EU DEVE FAZER SOBRE INVENTARIO.TANTO POR PARTE DA FAMILIA DO MEU PAI QUE MORAM EM UMA CIDADE E DA MINHA MÃE QUE É EM OUTRA CIDADE ESTÃO FAZENDO INVENTARIOS. O MEU PAI VEIO A FALECER E A MINHA MÃE TEM 4 FILHOS E AMBAS FAMILIA DECIDIRAM PEDIR OS DOCUMENTOS E ASSINATURA DE CADA UM DE NOS ,SÓ QUE 3 IRMÃOS CONCORDARAM EM ASSINAR JUNTO COM MINHA MÃE E SÓ 1 IRMÃO NÃO CONCORDA EM ASSINAR ELE SE RECUSA E NÃO QUER NADA EM TROCA E NÃO QUER NEM CONTATO COM NINGUEM .E POR ESTE MOTIVO ESTAMOS EM PÉ DE GUERRA ENTRE O QUE FAZER PARA ELE ASSINAR.JA FOMOS ATRAZ DE UM ADVOGADO MAS NÃO TIVEMOS RESULTADO ESTAMOS MUITO NERVOSOS COM TODA ESSA CITUAÇÃO .ENTÃO GOSTARIA DE SABER QUAL O MEIO MAIS FACIL QUE PODERIAMOS ESTAR RESOLVENDO TUDO ISSO E SEM PRECISAR CONTAR COM ESTE CIDADÃO QUE INFELIZMENTE É MEU IRMÃO.

Deixe um Comentário

Gravatar são pequenas imagens que mostram sua personalidade. Obtenha um gravatar gratuitamente!


6 + 7 =

Copyright © 2014 Leitura Diária. Todos os direitos resevados.
Hospedado por Aquila Host. Personalizado por Osasco Agora